fbpx

Quem são as pessoas com autonomia?

“Consciência é saber o que está acontecendo agora. Pessoas com autonomia são conscientes. Elas jogam fora as leis da contaminação e ouvem, olham, tocam, experimentam, estudam e avaliam por si mesmas. Elas largam as velhas crenças que distorcem a percepção do presente. Elas percebem o mundo através dos seus próprios encontros ao invés de percebê-los através de seus pensamentos do como deveriam ver o mundo… Pessoas conscientes ouvem as mensagens que o seu corpo lhes envia sabendo quando estão tensos, relaxados, se abrindo ou se fechando. Pessoas conscientes também ouvem as outras pessoas… Elas não usam a sua energia psíquica para ficar pensando em criar casos, contra-atacar o questionar as pessoas. Ao invés disso elas preferem o contato genuíno com as pessoas… Pessoas conscientes estão completamente presentes e completamente conscientes. Sua mente e seu corpo respondem em uníssono ao aqui-e-agora. Seu corpo não está fazendo uma coisa enquanto sua mente está focada em outra coisa. Pessoas conscientes sabem onde estão, o que estão fazendo e como se sentem a respeito disso.

Elas podem espontaneamente fazer escolhas de uma ampla gama de comportamentos e sentimentos do Pai ou do Adulto ou da Criança.

Pessoas autônomas são não apenas conscientes, mas também são espontâneas – flexíveis, não são tolamente impulsivas. Elas olham a maioria das opções possíveis e usam aquele comportamento que julgam ser o apropriado para aquela situação e para atingir suas metas. Essas pessoas espontâneas são livres. Elas agem e assumem responsabilidade pelas suas próprias escolhas. Elas se livram da compulsão de viver um estilo de vida pré-determinado. Ao invés disso, elas aprendem a encarar novas situações e explorar novas formas de pensar, sentir e responder. Elas constantemente ampliam e re-avaliam o seu repertório de comportamentos possíveis.

Pessoas espontâneas recuperam e usam sua habilidade de decidir por si mesmas.  Elas aceitam sua história pessoal e tomam suas próprias decisões ao invés de ficar à mercê do destino.

Além de ter essas qualidades de consciência e espontaneidade as pessoas autônomas também são capazes de ter intimidade. Elas aprendem a “se soltar”, revelando mais de si mesmas à medida em que largam as máscaras. Elas recusam transações que evitam a proximidade. Elas tentam olhar os outros como pessoas únicas, não através de distorções de experiências passadas”.

(Texto da analista transacional Muriel James em Perspectives in Transactional Analysis, TA Press, San Francisco. Imagem: Bedneyimages)

+1
avatar

Deixe uma resposta

Rolar para cima